Início

Oração e Comunhão

Escrito por JulioCozini

Nossa vida inteira deve ser estabelecida sobre o fundamento de uma comunhão pessoal, profunda e íntima com Deus.  Uma ligação permanente, que não conhece barreiras. 1 Co 6:17 diz: “aquele que se une ao Senhor é um espírito com Ele”.  Ao colocar em nós o Seu Espírito, Deus estava tornando possível uma comunhão constante conosco.  Oração e Comunhão não podem ser separadas.  Oração é Comunhão!

As vezes ouvimos a frase: Orar é falar com Deus!  Definição muito simplista.  Podemos fala com um monte de gente e isso não significar nada para nós. Conversamos com conhecidos na igreja, no bairro e até mesmo estranhos e logo nos esquecemos completamente.  Isso nos mostra que nem todo que conversa comunga; mas todo que comunga, conversa.

Comunhão fala de ligação, de amor, de afinidade, convivência, comunicação, diálogo…  Oração é o encontro de Deus com seu filho(a), numa comunhão de amor.

A palavra “comunhão” no grego “Koinonia”, significa “compartilhar”, “coisas em comum”.  Manter comunhão com Deus, portanto, exige identificação com Ele, ter coisas em comum com um Deus.  Mas como podemos ter coisas em comum com um Deus tão santo, maior que tudo o que a nossa mente pode imaginar?

Deus jamais se identifica com nosso pecado, a fim de comungar conosco!  Então Ele realizou um milagre maior que o da criação do homem: Em Cristo, pelo Seu Espírito, Deus recria nosso espírito morto e planta nele a Sua semente, Sua natureza, Sua vida, e nos transforma em santuários onde, pelo Seu Espírito, Ele habita e mantém comunhão conosco. (1 Pe 1:23; 1 Co 3:16)

Pela recriação do nosso espírito (Novo Nascimento) passamos a ter algo em comum com Deus: Sua vida em nós. (1 Jo 5:11,12; Rm 8:14)  Esta vida reside em nosso espírito.  Porque Deus é Espírito (Jo 4:24) e nos faz semelhantes a Ele, podemos ter comunhão.  Somos seres espirituais. A vida de Deus está em nós.  E essa vida que entrou em nosso espírito é da mesma qualidade da que está nEle. (1 Jo4:2; Rm 8:9)

É essa vida de Deus em nosso espírito recriado e habitado pelo Espírito Santo, que nos coloca na posição de comunhão.  Alcançamos, então, a posição de filhos. Uma vez filhos, Ele quer levar-nos ao verdadeiro relacionamento de Pai e filho, em comunhão de amor e completa intimidade. (Jo 1:12)

A posição de filho nos garante o direito de desfrutar o lugar da comunhão.  Mas é o cultivo desta comunhão que nos leva a desfrutar dos privilégios e responsabilidade da posição de filhos de Deus.  Deus nos gera em Cristo afim de viver em nós, pelo Seu Espírito. mantendo conosco um relacionamento pessoal, intimo e profundo, expressando-se em nós e através de nós aqui na terra.  Somos chamados a participar de Sua própria vida, e isso só se tornará realidade na experiência de cada dia, na proporção do tempo usado no exercício de oração e meditação na palavra, numa atitude de absoluta rendição e obediência.

Nossa verdadeira felicidade como filhos, só encontra expressão quando andamos na presença de Deus, em comunhão.  Quando a atitude e o tempo para tal nos faltam, a vida se enche de conflitos.  Quando a comunhão é mantida, há uma paz interior, uma força, uma serenidade de espírito, e nos tornamos cada vez mais identificados com Cristo, refletindo em nosso viver Sua própria imagem.

Se comunhão com Deus implica em ter coisas em comum com Ele, à medida que crescemos na semelhança com Jesus é que a ligação se intensifica.  E Deus nos deu o Seu Espírito exatamente para possibilitar esse crescimento. (2 Co 3:18)

O Espírito Santo é que torna Jesus real em nossa experiência; é Quem no leva A presença do Pai; é Quem assiste em nossa vida de oração (Rm 8:26); é Quem Jesus enviou para estar conosco  e em nós (Jo 14:26) assistindo-nos em nossa vida de comunhão com Deus e no desempenho do serviço cristão.  Ele habita em nosso espírito e é aí que a comunhão e as comunicações com Deus se tornam uma realidade.

Há uma grande necessidade de crescermos na comunhão e na intimidade do Espírito Santo, aprendendo a discernir Seus impulsos e Sua voz em nosso espírito, movendo-nos de acordo com eles.  Nossa afinidade com Deus crescerá a medida que nos submetermos ao Seu Espírito. E o alvo do Espírito é levar-nos para Deus, transformar-nos cada vez mais na imagem do Senhor Jesus, até que alcancemos a estatura do Varão Perfeito. (Ef 4:13)

 

Sobre o autor

JulioCozini

Pastor na Comunhão Cristã Verdade e Vida, Chamado ao ministério de ensino é formado em Teologia e Engenharia de Telecom. Casado, pai de dois filhos e apaixonado por Jesus Cristo!

Deixe uma resposta