Devocional

Deus e eu: Um encontro dígrafo e não consonantal!

Escrito por JulioCozini

Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e Eu em Ti, que também eles sejam em Nós, para que o mundo creia que Tu Me enviaste. (João 17: 21)

Quando criança, no primário escolar, era comum confundir dígrafo e o encontro consonantal, já que são bem parecidos.  Mas é preciso saber que eles têm diferenças.  A grande diferença do dígrafo para o encontro consonantal, é que no dígrafo as duas consoantes têm somente um som, chamado pela gramática de fonema, enquanto no encontro consonantal as duas consoantes são pronunciadas.

Não, esta não é uma aula de gramática.  O que quero ilustrar aqui é como é fácil confundirmos ter um “relacionamento” com Deus de uma vida de “intimidade” com Deus que apesar de parecidas, são diferentes.  Durante a nossa vida nós nos relacionamos com muita gente; na escola, no trabalho, em festas e eventos, com vendedores e etc…  conhecemos e somos conhecidos de muitos, mas intimidade temos com poucos.  Nem o fato de sermos ou termos irmãos garante que com estes teremos intimidade.

Estava assistindo um programa de televisão onde uma personagem, de cunho cômico, pronunciava constantemente as frases: “Valei-me Deus”, “Sangue de Jesus tem poder” e o jargão gospel: “tá amarrado”.  Me chamou a atenção o fato de que, a exemplo dessa personagem, muitas pessoas tem conhecimento de Deus, mas a maioria de forma superficial e descompromissada. Reconhecem Sua existência, acreditam em Seu poder, mas não tem intimidade com Ele.

Um dos cantores que eu gosto de ouvir é o Leonardo Gonçalves, reconheço a voz dele em qualquer lugar, conheço suas músicas e por admirá-lo musicalmente, conheço até mesmo um pouco de sua história, mas não tenho nenhuma intimidade com ele, aliás, ele nem sabe que eu existo.

Deus deseja ter conosco um relacionamento íntimo.  Um relacionamento verdadeiro.  Deus deseja que sejamos um com Ele.

Ser íntimo de Deus significa buscar conhecê-lo profundamente, dar valor ao que Ele diz, ao que Ele ensina, ao que Ele espera de nós conforme descrito em Sua palavra.  Ter intimidade com Deus vai além de orações religiosas, pré-formatadas ou de frequência em cultos, ter intimidade com Deus é quando o deixamos ser visto através de nós.

Como dito no início, a grande diferença do dígrafo para o encontro consonantal, é que no dígrafo as duas consoantes têm somente um som e assim deve ser a nossa vida com Deus.  Nossas palavras, nossas ações, nossos pensamentos devem refletir os de Deus.  Cristo deve ser visto em nós e através de nós, isso é intimidade.

Pense nisso: como você seria classificado no “mundo da gramática”?  Um dígrafo ou um encontro consonantal?

O Deus que concede perseverança e ânimo dê a vocês um espírito de unidade, segundo Cristo Jesus, para que com um só coração e uma só voz vocês glorifiquem ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Romanos 15:5-6

Sobre o autor

JulioCozini

Pastor na Comunhão Cristã Verdade e Vida, professor no Centro de Estudos Verdade e Vida. Formado em Teologia e Engenharia de Telecom é casado, pai de dois filhos e apaixonado por Jesus Cristo!

Deixe uma resposta